quarta-feira, 18 de março de 2009

é estranho voltar, mas aqui estou. aparando arestas, não exatamente tirando o pó da casa, mas aqui. simplesmente aqui. esforçando-me para reconhecer cada fresta, pois o tempo, dizem, apaga a memória. ou aguça; a verdade mora ao lado?

nem me recordo da última conexão que tive. lamentável. impressionante isso. não há conexão em caxambu. minto, (somente) em minha casa (?), o suficiente para eu desanimar, perder o ritmo, mas não o fôlego.

chego devagar. lentamente. mais descritiva que narrativa embora muito tenha a contar e pouco a falar.

óóó. deus. deus sabe. mas finge que não.


Um comentário:

Carol disse...
Este comentário foi removido pelo autor.