segunda-feira, 23 de maio de 2011

lembra quando caminhávamos
de mãos dadas
e achávamos que o mundo era
isso só?
seu nome grafado na leonardo dupret
junto ao meu.
a vida tem um quê de brega, eu sei.
e essa breguice é tão fundamental.
às vezes... às vezes...
lembra quando a vida se resumia
em pouco futuro?
o futuro é sempre presente desatento
quando a gente dorme, o por vir já é
simplesmente é.
lembra você ainda de mim?
eu me lembro de você. mas não ligo,
não telefono, não quero saber de você.
o que quis, um dia, já tive.
da forma mais completa dentro da
incompletude que foi aquele viver.
entende isso? de criar palavras,
situações imaginárias? entende de enredo,
você?
afinal, quem é você?

Nenhum comentário: