terça-feira, 1 de março de 2011

gosto de sentir a minha língua roçar...

"... a língua de Luís de Camões 
gosto de ser e de estar 
e quero me dedicar 
a criar confusões de prosódia 
e uma profusão de paródias 
que encurtem dores 
e furtem cores 
como camaleões 
gosto do Pessoa na pessoa 
da rosa no Rosa 
e sei que a poesia está para a prosa 
assim como o amor está para a amizade 
e quem há de negar que esta lhe é superior
e quem há de negar que esta lhe é superior..."

Um comentário:

Hollis disse...

This is gorgeous!