quinta-feira, 6 de dezembro de 2007

a primeira vez a gente nunca esquece


há meses ensaio psicologicamente montar na zazá, essa pampa sensacional, que me recebeu tão bem e, salve, aos meus comandos ainda um tanto amadores. caminhamos no breve espaço que leva do redondel às baias, depois é claro, de rodarmos ora para um lado, ora para outro... uhaaaaa, diliçaaaaaaaa!!!! que sensação maravilhosa.
o movimento dela casou tanto com o meu (ou seria o contrário) que parecia ter ali um só corpo. "uma simbiose eqüina", disse o meu amigo du breves. estou pura adrenalina. e apaixonada. conversei e agradeci tanto à zazá na descida... que recebeu carinhos e até um beijinho no pescoço, ahuahuaha. tô rindo à toa.
desde que a esther caiu e se acidentou feio com a sabrina, uma outra égua que mentiram ao dizer que estava domada, tomei receio da monta. hoje, quebrei a primeira barreira. estou feliz, muito feliz. e pra dizer a verdade, com mais vontade de montar e montar e montar.

moral da história, pessoas: a primeira monta a gente nunca esquece! háhá.

3 comentários:

Marlene (Maloca) disse...

eba!
Que coisa boa!
E como a Zazá é linda, hein?

Marlene (Maloca) disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Marlene (Maloca) disse...

Ana,
desculpe-me pelo comentário duplicado.
A anta fez alguma coisa errada aqui. :o)
Apaga um deles, por favor?