sábado, 15 de outubro de 2005

meus parabéns



lembra, nando? o sol a pico, e a caminhar, você e eu na praia. às vezes de mãos dadas, às vezes lado a lado a ouvir o barulho das ondas. os pés na areia molhada na marola que ia e vinha. depois caíamos era na piscina e de lá, continuávamos a ver o mar. sem protetor solar, torramos. e a tarde ia entre um caçoar e outro e questões altamente relevantes como "quem foi e o que fez tutancamon?", "quem inventou a escova de dentes e o fio dental?", "o que é etognosia, ginglimo e métopa?", "em que ano tarsila do amaral pintou estrada de ferro central do brasil?". ontem ouvi essa: "o inimigo do meu inimigo é meu amigo. se o inimigo do teu inimigo é também teu inimigo, passa a ser teu amigo ou continua inimigo?"...... dez anos, meu irmão, dez anos se passaram daqueles dias de brisa, corpos deitados na rede enquanto as íris desfilavam linha por linha de livro qualquer. semana passada terminei de reler os quatro volumes de as brumas de avalon e me lembrei de você. agora encaro a coleção de agatha christie na estante da sala. é preciso reler livro por livro, de tudo que há lá. e como há clássicos! fico num revezamento doido, mas será possível fazer isso em vida? pilhas atrás de pilhas, e meu quarto, menino... ah, meu quarto... se você visse... tá daquele jeito! enquanto escrevo consigo até ouvir tua voz dizendo que faço é armadilha pra você se emaranhar. hahaha. tem montes de tudo que imaginar: livros, cds, dvds, lps, fotografias, jornais. muitos jornais. e mais aquelas cousas todas que você bem sabe. só a louca da marinês pra arrumar tudo quando não estou e me deixar perdida por mais de mês por tirar tudo da ordem que parece incrível, mas existe. acho que tenho fome. cadê você pra me fazer um agrado? você cozinha tão bem... é noite e há pássaros na janela. e volto pra praia, praqueles dias de vento incessante, das jogatinas de poker, buraco, mau-mau, scopa, xadrez, dama, perde-ganha e gamão. seu relógio sobre a mesa e a casa cheia, sempre cheia. quantas risadas, quantas palhaçadas, quanta tanta de tanta coisa. e o quadro na parede a lembrar da arte na matemática da vida. tem lógica tudo isso? sei lá. mas hoje garanto a música, o pulsar e o vibrar das horas. é seu aniversário e é preciso comemorar. ouviu o parabéns que ensaiei o ano inteiro? é nando, aniversário é importante. por mais que não percebamos, por mais que nem ligue mais em comemorar o meu. é o ano novo, querendo ou não, que recomeça com chuvas de esperanças e sonhos de dias sempre melhores. chuva porque a água é branda e bem-vinda, abençoada. você tem sonhado? eu sonho, meu irmão, todos os dias. acordada ou dormindo. e acho que os desejos não são absurdos. tomara, deus, realizem. os meus, os seus, e desce o rio. que o mundo faça preces. esteja tranquilo e obtenha todas aquelas coisas boas da vida. e tudo o mais desejar. parabéns hoje, parabéns sempre. tua irmã te ama e te orgulha. e torce, com total afinco, para que consigas tudo que sonhar. e ame. ame muito. ame profunda imensa verdadeira mente. porque a vida é curta, e esperar... não. não há o que você esperar.

Um comentário:

Deize disse...

O mais importante desse desejo imenso de aniversário, Ana, é o não esperar, não é ? É realizar ! Muitas realizações pra ele !
E beijo procê!